Na oração do Regina Coeli, Papa pede que se alimente desejo de paz

Nesta segunda-feira, 17, feriado na Itália e no Vaticano, o Papa Francisco rezou a oração do Regina Coeli, que durante cinquenta dias, até o Pentecostes, substitui o Angelus. O Pontífice sublinhou que nesta segunda-feira de festa, conhecida como ‘Segunda-feira do Anjo’, a liturgia faz ressoar o anúncio da Ressurreição, proclamado no Domingo de Páscoa.

“No Evangelho de hoje, podemos ouvir o eco das palavras que o Mensageiro celeste dirigiu às mulheres que correram ao sepulcro: ‘Vão depressa contar aos discípulos que ele ressuscitou dos mortos’.”

Segundo o Papa, esse é um convite também aos fiéis hoje a ir depressa anunciar aos homens e mulheres dos tempos atuais essa mensagem de esperança. Desde quando Jesus ressuscitou, enfatizou, a última palavra não é mais da morte, mas da vida. Em virtude desse evento, há o chamado à renovação, segundo o Espírito, afirmando o valor da vida e isso é começar a ressurgir.

“Seremos homens e mulheres de ressurreição, homens e mulheres de vida se, em meio às vicissitudes que afligem o mundo, e são muitas, em meio à mundanidade que distancia de Deus, soubermos fazer gestos de solidariedade e acolhimento, alimentar o desejo universal de paz e aspirar um ambiente livre de degradação”, disse.

O Papa pediu à Virgem Maria que ajude os fiéis a ser sinais límpidos de Cristo ressuscitado entre os acontecimentos do mundo, a fim de que os que se encontram nas tribulações e dificuldades não permaneçam vítimas do pessimismo, mas encontrem nos outros muitos irmãos e irmãs que oferecem o seu apoio e consolo.

“Que a nossa Mãe nos ajude a crer fortemente na ressurreição de Jesus. Jesus ressuscitou! Está vivo aqui entre nós e este é o mistério de salvação admirável com a sua capacidade de transformar os corações e a vida. Que ela interceda de modo particular pelas comunidades cristãs que são chamadas a um testemunho difícil e corajoso”.

Depois do Regina Coeli, o Papa Francisco saudou os presentes na Praça São Pedro, famílias, grupos paroquiais, associações e peregrinos provenientes da Itália e várias partes do mundo. “Que vocês transcorram serenamente estes dias da Oitava de Páscoa, em que se prolonga a alegria da Ressurreição de Cristo. Aproveitem esta boa ocasião para serem testemunhas da paz do Senhor ressuscitado. Boa e Santa Páscoa a todos! Por favor, não se esqueçam de rezar por mim”, concluiu Francisco.

Por Canção Nova, com Rádio Vaticano

 

Liturgia Diária

Evangelho: 2ª-feira da 20ª Semana do Tempo Comum

Santo: São Pio X, Papa

Mensagem do Bispo

Uma Igreja Viva e Ministerial