Paróquia Nossa Senhora do Livramento

Criada em 2012

Pároco: Pe. Francisco Coelho do Nascimento

Praça Vicente Arruda S/N
62.430-000
Parazinho - Granja, CE

(88) 3624-6034

Quarta e Sexta às 18h00min - Matriz
Domingo às 19h00min - Matriz
Exceções:
1º Domingo – 8h00min e 19h00min - Matriz
2º Domingo - Só há missa às 19h00min - Matriz
4º Sábado - 19h00min - Matriz

Histórico

Reza a história que no ano de 1700, vinha de Pernambuco para o Ceará um navio a vela trazendo mercadorias. Depois de vários dias de viagem foram surpreendidos por um forte temporal rasgando as velas do barco e ameaçando toda tribulação.

Apavorados com a situação todos rogaram a nossa Senhora do Livramento, de quem já eram devotos, pedindo que os livrassem daquele naufrágio e em gratidão eles construíram uma capela para a virgem. O navio afundou com toda mercadoria e alguns tripulantes. Três deles conseguiram chegar a terra e depois de muito andar se afastando da praia encontram um caçador que os orientou. No local do encontro construíram uma casa de oração com um altar dedicado a Nossa Senhora do Livramento, cumprido assim a promessa feita na hora do desespero. Essa casa mais tarde foi ampliada dando origem à primeira igreja do Parazinho onde hoje é a parte central do Educandário. Os náufragos foram levados até o povoado mais próximo e voltaram para suas terras de onde depois retornaram trazendo uma imagem para colocar no altar.

A Vila do Parazinho deve a D. José Tupynambá da Frota a construção do novo e belíssimo santuário consagrado a Excelsa Virgem do Livramento.

O bispo de Sobral por Portaria de 02 de junho de 1941, autorizou ao Revmo. Pároco de Granja, Pe. Manoel Victorino de Oliveira construir o novo santuário do Parazinho.

Aos 2 de julho de mil novecentos e quarenta teve o lançamento da pedra fundamental do novo templo de Nossa Senhora do Livramento. Assistiram a benção da pedra fundamental do novo templo, o povo de Granja e o povo de Parazinho.

Em setembro do mesmo ano os alicerces estavam quase prontos, mas o serviço ficou suspenso até 28 de agosto de 1942, quando foi recomeçado sob a competente direção do Mestre Bezerra, de S. Benedito, residente em Camocim. Mestre Bezerra teve a honra de recomeçar o serviço em agosto de 1942 e termina-lo em janeiro de 1944.

No dia 12 de janeiro de 1944, chegava a Parazinho, D. José Tupynambá da Frota, Prelado Bispo de Sobral, acompanhado de seu secretário, Clérigo José Palhano, sendo recebido no meio da maior alegria por parte do povo que se aglomerava na vila de Parazinho. D. José Tupynambá da Frota, Prelado Bispo de Sobral benzeu o novo Santuário solenemente no dia 16 de janeiro de 1944.Realizou-se a benção do belíssimo templo precisamente ás oito horas, em presença de incomputável numera de devotos.Após a benção seguiu-se a missa solene, com assistência pontifical do Exmo. Sr. Bispo, oficiando o Pe. Osmar tendo como ministros os vigários de Massapê e Camocim. A vila de Parazinho regurgitava de fiéis que não ocultavam a sua alegria e felicidade por assistir uma festa santa e confortadora.

O Revmo. Pe. Manoel Victorino que construiu a igreja celebrou Missa Solene em ação de graças pelas pessoas que concorreram de qualquer modo para a construção do santuário. O templo dedicado a Excelsa Rainha foi construída num tempo recorde de um diminuto de dezoito meses.

A planta do belíssimo santuário de N. Sra. do Livramento do Parazinho, é de autoria do ilustre professor Agostinho Odísio.

A imagem de Nossa Senhora do Livramento do Parazinho

Os náufragos após alguns anos mais tarde, trouxeram a primeira Imagem (que media mais ou menos 50 cm).
Os habitantes deste povoado, decidiram então chamá-lo de Nossa Senhora do Livramento do Pará (hoje Parazinho), nome dado em origem ao lago chamado de Pará, existente ao lado direito da Capela.

Em 1795, foi adquirida em Pernambuco, procedente de Portugal (no mais puro estilo barroco), a imagem de N. S. do Livramento que permanece hoje no altar da Igrejasob encomenda do então administrador do patrimônio, Coronel Gerônymo Machado Freire.

 

Setores

1. Matriz de N.S. do Livramento (+); Tiaia I (+); Tiaia II; Folha Larga; Arataim.

2. Setor Pedra Branca: Pedra Branca (+); Tucuns (+); Boa Esperança (+); Lagoa das Pedras (+); Grossos (^); Riacho (+) Córrego Grande

3. Setor Guriú: Guriú (+); Córrego do Braço (+); baixo.

4. Setor Tatajuba: Tatajuba (+); Coité; Buriti; Vila Nova; Baixo da Tatajuba; Frecheira; Vila dos Teixeiras.