Celam: teve início a caminhada “Pegadas da Ternura”

Teve início no México, com uma missa celebrada em Tijuana, na fronteira com os Estados Unidos, a caminhada “Pegadas da Ternura” (Huellas de Ternura), que durante quinze meses percorrerá todos os países da América Latina a fim de conscientizar sobre os direitos da criança, denunciar as situações de exploração e violência, difundir uma nova cultura e a “revolução da ternura” tão desejada pelo Papa Francisco.

O promotor principal da iniciativa é o Conselho Episcopal Latino-americano (Celam) que através do departamento Justiça e Solidariedade iniciou o programa “Centralidade da Infância”, junto com a Pastoral da Criança Internacional da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a World Visión América Latina.

Aderiram à iniciativa a Caritas Latino-americana, o Departamento Vida, Família e Juventude do Celam, a Associação Latino-americana de Educação Radiofônica (ALER), o organismo “Semeadores da Paz” e Infância Missionária da Colômbia, a Federação Internacional Fé e Alegria e as Pontifícias Obras Missionárias.

Na última sexta-feira (08/06), na coletiva de imprensa de apresentação dessa primeira etapa de “Pegadas da Ternura” foi sublinhado pelos promotores o “significado simbólico” da caminhada que parte da consciência das condições de solidão, abandono, violência interpessoal e estrutural” em que vivem muitos menores.

A palavra-chave é “ternura”

A palavra-chave é “ternura”, termo que assumiu centralidade no magistério do Papa Francisco, que deve ser entendido como “elemento para promover políticas públicas, interculturais, integrais e integrantes; possibilidade para criar espaços de diálogo a fim de construir renovadas condições espirituais, teológicas, econômicas, políticas e jurídicas que tornem possível o direito a uma vida digna e plena”; oportunidades para “gerar ações incisivas em cada país graças à ação dos promotores”.

Foi significativa a caminhada que teve início, em Tijuana, na última quinta-feira (08/06), lugar símbolo da esperança de muitos migrantes, dentre os quais vários menores.

Antes da missa, houve uma caminhada simbólica rumo à fronteira californiana, de San Diego, nos Estados Unidos, à cidade mexicana de Tijuana.

A seguir, foi celebrada a missa durante a qual o Arcebispo de Tijuana, dom Francisco Moreno Barrón, e o arcebispo de San Diego, dom Robert Walter, leram uma mensagem afirmando que a iniciativa pretende “passar de um país ao outro despertando as consciências”.

Houve também outros eventos como concertos, encontros e laboratórios.

Neste domingo (10/06), a caminhada “Pegadas da Ternura” prosseguiu para Cidade do México e foi colocada sob a proteção de Nossa Senhora de Guadalupe.

Por Vatican News

 

Liturgia Diária

Evangelho: 5ª-feira da 11ª Semana do Tempo Comum

Santo: São Luís Gonzaga

Mensagem do Bispo

Uma Igreja Viva e Ministerial